Envelheço da estrada

24maio10

Paraíba do Sul, Rio de Janeiro. Meia-noite.

Peço mais um pão de queijo que, de tão quentinho e cremoso, está entre os melhores que já comi, para acompanhar o café com leite morno, carregado de açúcar e coberto por uma fina e suspeita camada de bolhas coloridas que certamente estava entre os piores.

Sozinho naquela parada de beira de estrada, quase congelando, dou-me conta de que não haveria lugar melhor para começar o dia do meu aniversário.

O porquê não tem, obviamente, qualquer relação com o pão de queijo e o café com leite que me aqueciam do frio da madrugada, tampouco com o fato de estar só.

A razão estava no que via, estacionado, através das vidraças atrás do balcão.

As viagens de ônibus para Minas foram uma das maiores paixões da minha infância.

A nada glamourosa rotina de embarque no Terminal do Tietê e os carros amarelos da Itapemirim exerciam total fascínio sobre mim.

Adorava ouvir o som oco que meus pés faziam sobre o assoalho emborrachado, sentir o cheiro do estofado limpo e observar pela janela os parentes que, do lado de fora, despediam-se dos que embarcavam.

Não trocava aquilo por nenhuma viagem de carro – e nem sonhava, então, em voar.

Anos mais tarde, não tenho qualquer dificuldade em perceber os desconfortos de uma viagem de ônibus: as poltronas já não mais comportam meu corpo, o ar lá dentro é viciado e nauseante, e o convívio com os outros passageiros pode ser bem estressante.

Mas nada disso importa. Ou, pelo menos, importou nesta madrugada.

Ali fora, estava estacionado um pedacinho da minha infância, uma parte doce da minha história.

Reencontrá-la naquele instante foi o melhor presente que poderia ganhar.

Deixa-te guiar pela Criança que foste“. (Do Livro dos Conselhos).

Anúncios


6 Responses to “Envelheço da estrada”

  1. 1 Olivia

    Minas é inesquecível…..Que a hospitalidade dos mineiros e o modo trabalhador do paulistano de ser te tragam bons frutos nesse novo ano. Sem o jeito malandro dos cariocas, mas com a maturidade que a idade já traz. Beijos.

  2. Querido, belíssimo texto! Parabéns por ele e pelo aniversário. Te desejo tudo de melhor nesse novíssimo ano de vida. Bjs, Leda

  3. 3 Edu Magossi

    Parabéns Gerson!
    Então o bolo não era só uma despedida!!! rsss

    E que belo presente vc ganhou de aniversário….

    Abs.

  4. 4 Lusa

    Companheiro, ando precisando mesmo fazer isso. Deixar-me guiar pela criança que fui.

    Abraços

  5. 5 Jessica doEsp

    Suas belas lembranças,me trouxeram outras…
    ai como o Jr era chato de inteligente qndo mais novo!
    tinha um sorriso contido;
    saudades de ouvir BUENA (noite,dia) junto à mesa qndo o Jr chegava!

    Lembranças de criança te fazem ser o homem que é hoje: admirável.
    p.s.to amando ler o blog… fará parte de minha leitura diária

  6. 6 Sandra Leite

    ” a beleza de ser um eterno aprendiz”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: