O que os criminosos ensinam sobre os shoppings

18ago10

A recente onda de assaltos de que foram vítimas derrubou o principal mito criado sobre os shopping centers: a de que sejam ilhas de segurança em metrópoles violentas como as nossas.  

Tal ilusão ajudou a espalhar essa horrorosa cultura do shopping Brasil afora, embora nada justificasse a construção de enormes centros de compra fechados em um país onde faz sol e calor o ano inteiro.

A proliferação dos shoppings talvez seja o principal sintoma de uma cidade doente, incapaz de oferecer condições mínimas de convivência em suas praças públicas.

De repente, não apenas lojas, mas restaurantes, bares, playgrounds, cinemas, teatros e todo trânsito de gente são deslocados para dentro de uma redoma.

Do lado de fora, ficam os imensos congestionamentos, as áreas degradadas, os excluídos e os imensos vazios de civilização.

Do lado de dentro, a reprodução do nosso ideal de sociedade: segmentada por classe, planejada e segura, um mundo alheio aos problemas, tensões e mazelas urbanas.

Nada mais fetichista, como os assaltantes de shopping têm ensinado.

Anúncios


One Response to “O que os criminosos ensinam sobre os shoppings”

  1. 1 Tatrix

    Talvez as pessoas vão ao shopping porque o namorado ou marido acordam tarde e, nessa hora, só as lojas so shoppings estão abertas (brincadeirinha!!). Ou talvez porque lá conseguem comprar presente pra amiga, pro neném, pro avó, pra mãe… Ou talvez porque o cinema oferece várias opções de filmes, salas e horários. Não acho que somos doentes. Quer andar na Serra?? 🙂
    bjos!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: