Os quase 30

24maio11

Dois dias atrás publiquei aqui o link para a versão brasileira de “I don´t want to grow up”, dos Ramones. Hoje, coloco mais um traço na lousa. Agora, são 29.

A gente lamenta, resmunga, esperneia e ousa até negar, mas crescer é inevitável. Cantar “eu não quero crescer” é um ato de protesto legítimo, mas do qual não se pode esperar muito.

De todo modo, os quase 30 fazem pensar. Você ainda é jovem, sente que tem a vida pela frente e vigor para vivê-la, mas coleciona cada vez mais evidências de que não tem mais 18 anos.

Cada vez mais, assume responsabilidades, lida com problemas e faz escolhas de gente grande. Enfrenta pressões crescentes e uma enorme pressão para não errar. Talvez por isso mesmo, fica mais nostálgico em relação à infância, aos anos de colégio, aos amigos de faculdade.  E, quando tenta revisitá-los, descobre que não estão mais lá.

Ao menos, claro, não da maneira que você se lembrava. Talvez este seja o ponto-chave: as coisas, pessoas e experiências têm um significado particular intrínseco ao tempo em que são vividas. Poucas, pouquíssimas, se eternizam. As demais viram simpáticas peças de museu.

Os quase 30 são um bom momento para sacar isso. De repente, percebe-se que a vida, cavalheira, lhe oferece novos prazeres e possibilidades.

Você descobre que a sorte de um amor tranqüilo, com o tal gosto de fruta mordida, pode ser mais gostoso que muitos arroubos de paixão; que cozinhar um risoto de funghi a dois, saboreando uma boa garrafa de vinho, pode ser mais divertido que o restaurante da moda; que reunir os amigos no domingo à tarde faz mais sentido que espremê-los em alguma balada madrugada a dentro;  e que comprar a sua casa, preciso dizer, dá um orgulho danado!

Aprende que a vida está aí para ser vivida (argh, desculpem o clichê). Mas, sobretudo, que isso tem muito pouco a ver com nunca crescer.

Anúncios


4 Responses to “Os quase 30”

  1. 1 Claudia Tozetto

    Parabéns Gerson! Muita felicidade, paz, saúde e sucesso pra você! Bjs! Claudia

  2. 2 Olivia

    Querido, já que você resolveu iniciar seu novo ciclo de vida no Planalto Central, deixo aqui minha mensagem de feliz aniversário. Bem-vindo ao clube, aliás! Confesso que também me reconheci no seu texto sobre “quase 30” ou “20 e todos”, como gosto de dizer….Aproveite os ares de Brasília para se renovar, afinal, dizem que nesse País lugar melhor não há. Beijos sinceros, Olivia.

  3. Lindo texto, meu amor. Que sua vida seja ainda mais linda, que sejam muitos risotos, vinhos, cervejas, encontros, filmes, risadas, casas, viagens…. até o final da vida. 🙂
    Beijos!!
    Tati

  4. 4 Karl Marx

    Parabéns atrasado, meu caro!

    Abraços puquianos!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: